13 jun

Utilizando o tempo do Pela Ordem, nesta terça-feira, 13 de junho, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) falou sobre a chacina no município de Horizonte. O parlamentar relatou que as imagens que circulam nas redes sociais são semelhantes as imagens da guerra na Síria, onde os corpos das pessoas estavam jogados na rua e sobreviventes pedindo socorro, diante da aflição em meio aquela situação no município. “Infelizmente estamos vivendo um momento em que o Ceará parece que perdeu o controle da situação e infelizmente, parece um Estado perdido diante da quantidade de assassinatos que estão ocorrendo”, disse.

Segundo Capitão Wagner, os dados referentes ao mês de maio são assustadores. “Houve um aumento de quase 130% de homicídios na nossa capital. São necessárias ações não só do governo do Estado, mas de prefeituras, do Governo Federal, das guardas municipais e das polícias que devem ser sincronizadas para que tenhamos um resultado efetivo. Envergonho-me em ter que registrar que há na Casa Legislativa desde fevereiro de 2015, um pedido de uma CPI do Narcotráfico, e todo parlamentar que sobe aqui à tribuna para falar de homicídio diz que a culpa é do tráfico de drogas,” salientou.

O parlamentar disse ainda que a Casa não abre a CPI, que poderia ser, segundo ele, uma das ferramentas para diminuir a criminalidade no Ceará. “A Assembleia está sendo omissa. Tenho vergonha de falar isso, mas é a realidade”, criticou o deputado ressaltando que essa não é a primeira vez que sobe à tribuna para cobrar a instalação da CPI.

O parlamentar disse que soube pela imprensa que na próxima semana haverá uma reunião com o colégio de líderes para discutir diversos assuntos, e dentre eles, estaria a CPI do Narcotráfico. “Esperamos que essa decisão seja tomada de fato, já que é de vital importância pra que a Assembleia passe a liderar esse movimento, a fim de encontrar medidas para solucionar esse problema grave”.

Deixe um comentário