09 ago

Em pronunciamento nesta quarta-feira, 9 de agosto, na Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) falou sobre os problemas na segurança pública do Estado do Ceará. O parlamentar demonstrou preocupação com o crescimento da violência e teme que se repita o que houve na gestão passada, quando foram policiais militares foram contratados e novas viaturas adquiridas, mas o problema não foi sanado. “Se só isso fosse capaz de reduzir a violência no Estado, nós não estaríamos enfrentando o problema da gestão passada, muito pelo contrário, nos oito anos de gestão do ex-governador Cid Gomes só aumentou a violência no Ceará” disse Capitão Wagner.

O parlamentar fez um comparativo apontando dados de que no Rio de Janeiro houve um aumento de 10% no número de homicídios e o governo criou um aparato convocando 10 mil homens da Força Nacional, do Exército e da Polícia Rodoviária Federal para reforçar o policiamento nas ruas, enquanto que no estado do Ceará houve um aumento de 32% no número de homicídios e não há nenhuma medida diferente adotada pelo governo, a não ser o que já vinha sendo feito na gestão passada. “Não vou dizer nem que o Ceará faça a mesma coisa que o Rio de Janeiro, porque não acredito que o problema será sanado só com a presença da Força Nacional nas ruas. Essa é apenas uma das ferramentas que podem ser usadas,” explicou.

Capitão Wagner apontou algumas soluções que podem ser usadas e que devem minimizar os índices de violência a médio e longo prazo: a elaboração do Plano Estadual de Segurança, a instalação dos bloqueadores de sinal dos celulares nos presídios, contratar policiais militares e civis, investir no serviço de inteligência, investigação e, principalmente, o trabalho conjunto entre municípios, Governo do Estado, Câmaras Municipais, Assembleia Legislativa, Ministério Público e Governo Federal. “Fico chateado quando alguém diz que o problema da insegurança é problema exclusivo do Estado. Quando falamos em Estado é no sentido amplo da palavra, cada ente da federação deve fazer a sua parte,” salientou.

O parlamentar disse ainda que é preciso parar de jogar a responsabilidade para os outros. “O problema é grave e eu ainda não vi o governador assumir que o sistema prisional do Estado está dominado pelos criminosos, as facções tomaram conta do Ceará”, lamentou Capitão Wagner.

Deixe um comentário