04 out

Em pronunciamento, nesta quarta-feira, 4 de outubro, na Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) repercutiu uma matéria jornalística veiculada em um jornal nacional, que aponta a capital cearense como a primeira no ranking do país, com 81,5% em número de homicídios para cada 100 mil habitantes. Uma curiosidade, segundo o parlamentar, é que a cidade do Rio de janeiro que vive, também, uma guerra de facções criminosas ocupa a 23° posição, com apenas 13,6% de homicídios para cada 100 mil habitantes.

Capitão Wagner também repercutiu uma matéria de um jornal local falando sobre o “Tribunal do Crime”, uma casa em um conjunto habitacional onde os criminosos julgavam, matavam e esquartejavam seus adversários. “Isso deveria ser manchete internacional. Quando os terroristas decapitam as pessoas, viram manchete internacional. Aqui no Ceará, a violência virou parte de nossa rotina,” disse o parlamentar com indignação.

De acordo com o deputado, um vídeo que circula nas redes sociais mostram bandidos da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE), facção que se diz detentora do poder no Estado do Ceará, filmando a cela em um presídio no município de Caucaia. “O vídeo mostra a impunidade dentro dos presídios do Estado, onde casa detento possui um celular, acesso a internet, TV, etc”, disse.

Em visita à Assembleia Legislativa, o secretário de Segurança foi questionado pelo deputado Capitão Wagner sobre a instalação dos bloqueadores de sinal de celular nos presídios do Estado. “O secretário de segurança veio querer comparar os presídios cearenses com presídios federais, que não possui bloqueadores e funcionam,” lembrou Capitão Wagner. Para o deputado, por conta do rigor e do sistema de monitoramento de câmeras, as pessoas que lá trabalham não têm coragem de entrar com aparelhos de celular para beneficiar os internos. Logo se conclui que “se não existe competência para barrar a entrada de aparelhos de celular nos presídios, pois que instale o bloqueador de celular”.

Para Capitão Wagner, o Governo do Estado precisa reconhecer que vivemos um caos na pasta da Segurança Pública e começar a adotar um Plano Estadual de Segurança para o Ceará, e não continuar adotando as mesmas medidas que foram usadas pelo governo anterior, que resultaram na insegurança que vivemos hoje. O deputado afirma que o Raio é sim uma excelente ferramenta de combate ao crime, mas que sozinho não conseguirá cessar o problema.

“A falta de planejamento é pública e notória quando o Governo adquire diversas viaturas, e aumenta o efetivo que usará motocicletas. O resultado é um mar de viaturas paradas nos quartéis, enquanto que nas cidades do interior falta efetivo nas ruas porque não tem viaturas,” criticou.

Para finalizar, o parlamentar pediu para que o Governo do Ceará investisse no serviço de inteligência e não apenas em policiamento ostensivo e voltou a cobrar a instalação da CPI do Narcotráfico, que para ele, só está servindo para barrar uma possível outra CPI que possa ser instalada. “Repito: enquanto a mesa diretora não admitir que não instala a CPI porque tem medo eu vou cobrar sempre que subir à tribuna desta Casa,” concluiu.

Deixe um comentário