28 jun

Em pronunciamento nesta quarta-feira, 28 de junho, na tribuna da Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) repudiou e rasgou a imagem de uma montagem que circula nas redes sociais, com a foto do parlamentar ao lado do presidente da República, Michel Temer (PMDB). O deputado ressaltou o seu posicionamento contrário às práticas ilícitas, provadas, cometidas pelo presidente e voltou a afirmar que é contra a permanência de Temer a frente do país.

Capitão Wagner lembrou que em 2016, quando concorreu à prefeitura de Fortaleza, seus adversários usaram de diversos recursos para tentar denegrir sua imagem junto a população. “Criaram sites de notícias, criaram perfis falsos no Facebook, dentre diversas ferramentas, com o único intuito de me derrubar. Não satisfeitos, tentaram e cooptaram um tio de minha esposa, oferecendo dinheiro, uma prótese, porque ele é deficiente. Prometeram até mesmo uma casa, para que na véspera da eleição ele fizesse um vídeo falando mal de mim. Só que ele responderá a um inquérito e terá que falar a verdade, inclusive quem o cooptou. Vejam a que ponto chegaram”, disse.

O deputado disse ainda que com relação a página criada no Facebook, que está divulgando sua imagem ao presidente, será tomada providências junto à Polícia Federal. “Se nem a deputada Dra. Silvana que é valente e combatível do PMDB não defende Michel Temer, eu vou defender”? Ressaltou o deputado, salientando que o presidente deve responder pelos crimes os quais está sendo acusado e que não defende nem mesmo um familiar, caso esteja errado.

Capitão Wagner explicou que, como não tem nada que possa denegrir sua imagem, seus adversários tentam atrelar a figura dele com pessoas ou políticos que estão envolvidos em corrupção. O parlamentar informou ainda que fez um vídeo para explicar a situação. “Sou igual a massa de pão. Quanto mais bate mais cresce”, ironizou.

Alfinetada

Capitão Wagner falou ainda que é uma pessoa de posicionamento e citou que tem políticos por aí que dizem que “apoiam o senador Tasso (PSDB) para assumir a presidência da República em eleição indireta, ao mesmo tempo que apoia Ciro Gomes (PDT) para presidente, e outra hora apoia o ex-presidente Lula para voltar a assumir o país”.

 

Deixe um comentário