Utilizando o tempo de liderança, na tribuna da Assembleia Legislativa do Ceará, nessa terça-feira, 5 de dezembro, o deputado estadual Capitão Wagner (PR) falou sobre o posicionamento do prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT), em decidir armar a Guarda Municipal. O parlamentar relembrou o pleito eleitoral de 2016, no qual concorreu ao cargo de prefeito da capital cearense, e que uma de suas propostas para a segurança pública era treinar, equipar e armar a Guarda Municipal de Fortaleza. Já o então candidato, reeleito, Roberto Cláudio, criticava a proposta, se posicionava contra e disse, à época, que não transformaria a Guarda Municipal em Polícia Militar.

Durante o discurso, Capitão Wagner lembrou ainda, uma série de promessas de campanha que não foram cumpridas, como a central de distribuição de medicamentos, que não pertencia a prefeitura, e a criação de um Centro de Referência para os professores, entre outros.  “Quero registrar o meu contentamento em saber que foi reconhecido a boa proposta de treinar, equipar e armar a Guarda Municipal, e quero fazer uma crítica a uma fala de campanha que se modificou até o dia de hoje,” disse.

Capitão Wagner apontou outra contradição do prefeito Roberto Cláudio, que dizia que não iria regulamentar o transporte alternativo Uber, “e agora chega uma mensagem na Câmara Municipal de Fortaleza, vinda da prefeitura, que trata da possibilidade da regulamentação dos transportes particulares e do Uber”. Para o deputado, é notória a série de contradições por parte do gestor municipal de Fortaleza.

Para finalizar, Capitão Wagner afirma que se posicionar contra algo e logo após estar a favor é apenas uma demonstração de grande incoerência na política brasileira, e a população não deverá compactuar com estes políticos.

Deixe um comentário