22 nov

O empresário iraniano Farhad Marvizi, condenado a 20 anos de reclusão pela tentativa de homicídio ao auditor da Receita Federal, José de Jesus Ferreira, em dezembro de 2008, não voltará para cumprir pena no Ceará. Atualmente, Farhad cumpre pena na penitenciária de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

O requerimento 4367/2017, de autoria do deputado estadual Capitão Wagner (PR), feito a pedido dos auditores fiscais do Ceará, pedia que Farhad Marvizi não retornasse ao Sistema Prisional cearense. Esta semana, a secretária da Justiça e Cidadania (Sejus), Socorro França, respondeu o documento cancelando a devolução do referido preso.

Entenda o caso

Farhad Marvizi, conhecido por “Tony”, era dono de uma rede de lojas de eletroeletrônicos, situadas em grandes centros comerciais de Fortaleza, mas registrada em nome de laranjas. A Receita Federal realizou auditorias e autuações, nos anos de 2007 e 2008, nas lojas do iraniano, com apreensão de mercadorias irregularmente importadas e colocadas à venda, resultando em prejuízo para o empresário da ordem de R$ 1 mi. A equipe da Receita Federal era chefiada por José de Jesus Ferreira.

Em 09/12/2008, Jesus Ferreira sofreu uma tentativa de homicídio, em um cruzamento, no bairro da Varjota, em Fortaleza. A vítima foi atingida por vários tiros, mas foi socorrida a tempo e sobreviveu.

Segundo a polícia, o crime foi contratado por Farhad Marvizi ao eletricista Francisco Cícero Gonçalves de Sousa, assassinado por cobrar, insistentemente, a segunda parte do pagamento pelo crime que não conseguiu concluir.

Deixe um comentário